A Secretaria de Gestão de Pessoas informou que 58 servidores se afastaram por três meses a partir do dia 02 deste mês para concorrer a cargo eletivo . Os servidores que vencerem as eleições se afastarão para exercício de mandato eletivo.

A Justiça eleitoral também proibiu os agentes públicos de praticar condutas referentes à nomeação, contratação ou, de qualquer forma, admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios impedir o exercício funcional, remover, transferir ou exonerar servidor público, exceto em casos de nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança, nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos Tribunais ou Conselhos de Contas e dos órgãos da Presidência da República, nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até 2 de julho de 2016; nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do chefe do Poder Executivo e em casos de transferência ou remoção de militares, de policiais civis e de agentes penitenciários.