De acordo com informações anunciadas pelo prefeito eleito, Angelo Perugini (PDT), o número de servidores comissionados deve ser reduzido a no máximo 300. A medida, de acordo com ele, é para a contenção de gastos com pessoal no Governo. Nos primeiros meses do mandato do prefeito, que tomou posse ontem, poucos servidores comissionados serão contratados. Até a última gestão, a Prefeitura deveria ter cerca de 600 funcionários com cargos de confiança. O prefeito também anunciou 15 nomes que estarão à frente das secretarias municipais da cidade.

De acordo com Perugini, a proposta é que as secretarias, que atualmente são dezoito, sejam acopladas para 15 e os nomes sejam alterados para contemplar as junções. Alguns secretários, portanto, já estão acumulando mais de uma secretária, conforme a divisão que deverá permanecer.  

A Secretaria de Planejamento Urbano será comandada por Carlos Roberto Prataviera Júnior, que esteve com Perugini em outras secretarias nos oito anos que ele esteve como prefeito.  Júnior também deve assumir inicialmente a Secretaria de Finanças, que posteriormente deve ser comandada por Pedro Galindo, que também já foi secretário de Perugini.  

A Secretaria de Meio Ambiente deve ser comandada pelo vice-prefeito José Nazareno Gomes, o Zezé, que está, até o final deste ano, como vereador da cidade, cargo eletivo que ele assumiu por oito anos.  

A Secretaria de Governo e de Chefia de Gabinete, que deve permanecer apenas como Secretaria de Governo, será comandada por Carlos Augusto César, o Cafú, que atuou como coordenador da Campanha a prefeito de Perugini, além de ter atuado em outras campanhas e estado à frente de outras organizações.

A Secretaria de Administração Gestão de Pessoas, que deverá permanecer apenas como Secretaria de Administração, será comandada por Ieda Manzano que já atuou por um ano na primeira gestão de Perugini, além d éter atuado em outros órgãos públicos.

A Secretaria de Saúde ficará sob a responsabilidade de gestão de Lourenço Daniel Zanardi, o Dr Zanardi, que é médico cirurgião e foi secretário de saúde  Perugini por três anos.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico será comandada por Dimas Correia Pádua, que foi secretário de Perugini nos oitos anos que ele esteve à frente da gestão do município e posteriormente do prefeito Antonio Meira (PT).

A Secretaria de Cultura e de Esporte e Recreação, que devem se tornar apenas uma, serão geridas por Francisco Raimundo da Silva, que também foi secretário em outros mandatos de Perugini e posteriormente do prefeito Antonio Meira (PT).

A Secretaria de Segurança Pública ficará sob o comando de Luis Leite Camargo, que foi presidente da OAB (Ordem dos Advogados) de Hortolândia e, atualmente, preside o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) do município.

A Secretaria de Habitação será gerida por Jonas Pereira de Lima, que foi vereador por oito anos em Hortolândia e é o atual presidente do PMDB (Partido do Movimento Democrático Brasileiro).

A Secretaria de Assuntos Jurídicos será assumida por Giuliano Candellero Picchi, que foi chefe de gabinete da Prefeitura de Itaquaquecetuba entre 2013 e 2014.

A Secretaria de Educação será comandada por Fernando Gomes de Moraes, que também foi secretário na gestão de Perugini entre 2008 e 2012.

A Secretaria de Obras será assumida por Sérgio Torrecilas, que foi subprefeito da Sé, em São Paulo, esteve à frente da Secretaria de Transporte, em Campinas e foi assessor no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), do Ministério do Planejamento.

A Secretaria de Serviços Urbanos será assumida por Atílio André Pereira que esteve à gente da Diretoria de Transporte de São Paulo, Campinas e foi secretário de Transporte em Guarulhos.

A Secretaria de Inclusão Social será assumida por Ananias Barbosa (PSDB), que está como vereador de Hortolândia até o dia 31, cargo que esteve por quatro anos.